DIA 04/01 - 4º DIA DE VIAGEM

Holá que tal

O dia hoje foi bem cansativo, mas pelas paisagens compensa tudo, acordamos cedo, depois de uma noite um pouco mal dormida, com muito barulho no camping, nossos vizinhos de barraca vazaram a noite conversando e bebendo...Acordamos cedo, fizemos nosso desayuno, abastecemos e partimos rumo a Cachi, cidade ao pé de altas montanhas, a estrada é rípio(cascalho) puro, havia muitas pedras soltas e tivemos que ir devagar...
A recompensa veio na Quebrada de las Flexas, formações rochosas que nunca havia visto, parecido com Quebrada de las Conchas, totalmente diferente, foi muito diverido nos momentos que passávamos nos vilarejos, como havia levado balas e pirulitos, fomos distribuindo para as criancinhas à beira da estrada, a cara de alegria deles nos contagiava, aquelas crianças no meio de nada e de repente chegamos com doces, era uma festa, muito prazeroso ver aquilo.
Até Cachi, foram 4 hs e meia(150 Km), almoçamos um Pollo(frango) com fritas e outro com ensalada mista. A cidade , assim como Tafi e Cafayate, é cheia de mochileiros. Ah no caminho cruzamos com 5 franceses num corsa alugado, saíram de Puerto Iguazu e estão na região a uma semana, uns eram de Paris e outros de Lion e ia ficar 15 dias na semana, muito simpáticos.
Almoçamos e partimos à Salta pelo Parque Nacional de Los Cardones, o caminho é muito legal, pois os picos nevados vão nos acompanhando quase toda estrada, chuveu uma noite antes e caiu muita neve nos picos, alegria para nos em vermos pela primeira vez na vida picos nevados, a Andréa amou, paisagem inesquecível...
Entramos no Parque Nacional pela Reta Del Tin Tin, uma reta de de 13 km que dizem, foi um caminho utilizados pelos índios há centenas de anos, logo depois chegamos a Pedra del Molino, ponto mais alto da viagem com mais de 3.300 mts, nenhum mal de altitude nos atacou ainda, descemos por uma estrada sunuosa que se chama Cuesta Del Obispo, muito bonita, com muito verde, culminando com uma estrada muito boa antes de Salta, cidade muito grande.
Estamos no Hostel Yatasto, do Sr. Hector casado com Maria José, uma paulistana que veio junto com Hector, pois ele morava no Brasil e voltou a alguns anos e também trabalha como guia turístico, são muito atenciosos e seus dois filhos também, Gabriel e Gabriela, muito prestativos, a Andréa está adorando, pois sentia falta de conversar a língua portuguesa, ela já estava desesperada.

Despesas:

Gasolina: 30,00
Café da Manhã: 25,oo (caro)
Gelo: 6,00
Almuerzo: 30,00
Janta: 9,50 ps
Linda estrada encravada entre as montanhas
Quebrada del Toro - Cachi a Salta
Quebrada del Toro - Cachi a Salta
Cuesta del Obispo
Descida da costa del Obispo
Cuesta del Obispo, um lindo vale verde, onde as montanhas, a vegetação e as nuvens se confundem
Até aqui é a altitude maior que passamos, mas tem muito mais por vir na Cordilheira dos Andes, aqui podemos chamar de pré-cordilheira
Parque Nacional de Los Cardones, ao fundo o nevado de Cachi, uma cadeia de montanhas nevadas que se encontra um dos maiores picos da ArgentinaParque Nacional de Los Cardones - Recta del Tin-Tin,  estrada construída e utilizada pelos povos indígenas a seculos atrás, hoje sendo asfaltada tendo só nesse trecho 13 Km de pura reta, é pra testar qualquer motor...hehehe
Cardones, chegam a crescer até 4 mts de altura
Parque Nacional de Los Cardones... veja em http://www.welcomeargentina.com/parques/loscardones.html

Estrada movimentaaaaada
Olha a folga...hehehe
Havia nevada a alguns dias atrás, estava muito lindo os picos nevados
Arredores de Cachi, linda região cercada de picos nevados
Típico prato dos hermanos - frango+batatas
Almoçando ao ar livre, muito calor 40ºgraus
Praça principal de Cachi, detalhe: Museu e a Igreja  -  veja site da cidade http://www.salnet.com.ar/cachi/Espaniol/edefault.htm 

Quebrada de Las Flechas, formações rochosas interessante, paisagem lunar
Quebrada de Las Flechas
Reza tradição dos viajantes que passam pela região, presentear as crianças que moram lá, havia muitas delas na beira da estrada e vinha com seus sorrisos inocentes junto de nós, distribuímos caramelos e ficam contentíssimos... foi uma grande satisfação para nós, um conforto espiritual
No caminho de Cafayate à Cachi, encontra-se esse enorme espelho no meio de nada que não sei pra que serve, mas está lá... incrível
Espelhos na estrada...hehehe  muito louco
A ponte deve ter uns 200 mts, mas o rio uns 10... mas na época do degelo isso enche tudo, desce muita água

Placa da famosa e lendária ruta 40
Esse pessoal da França alugou um carro em Puerto Iguazu e vem conhecendo a região do Norte Argentino a mais de 15 dias.
Paredões da Quebrada de Las Flechas
Primeira visão das montanhas nevadas, foi uma grande emoção, pelas primeira vez na vida vimos neve...pra brasileiro isso é pra poucos
Rota do Vinho - Cafayate à Salta
Início da Rota do Vinho, a estrada se intercala em asfalto e rípio até Salta, mesmo assim é imperdível 

1 comentário:

Marcos Silveira disse...

Prezados Viajantes

Parabéns pelo site e pelas fotos. Muito informativo.

Em Agosto deste ano estarei em Salta e pretendo fazer o circuito Salta-Cachi-Cafayate.
Minha idea é fazer o circuito em carro alugado em dois dias. No primeiro, de Salta a Cafayate e no segundo de Cafayate a Salta (ver Quilmes, etc). Inclusive já reservei hotel em Cafayate, etc.

Estou preocupado com as condições das estradas, principalmente a ROTA 40 entre Cachy e Cafayate e então gostaria de saber se vocês podem me ajudar com as seguintes dúvidas:

1) É possível fazer os circuitos em carro simples, econômico,tipo Corsa,Clio,Gol 1.0? Pergunto isto porque o preço do aluguel de um 4X4 é altíssimo.
2) Existe risco do carro atolar em algum lugar?
3) Existe perigo de assalto na estrada?
4) Em suma, quais são os riscos? Que conselhos me dariam?

A minha impressão é que dirigindo devagar é possível fazer o circuito sem susto, inclusive o de Cachy-Cafayate pela Ruta 40, mas como nunca estive lá, acho melhor me precaver.

Agradeceria muito qualquer ajuda.

Marcos Silveira